domingo, 19 de setembro de 2010

Faca carne loucura não são minhas
só tenho a gotinha fria
do alto da ponta da torre se evapora
qualquer eco surdo na neblina 
e toda gota reverbera
cada parede inútil que ainda assim abriga
o musgo, cada poema
tentando se alimentar do mais concreto 
e torná-lo verde.

Um comentário: