domingo, 14 de março de 2010

Não sei se o conheço há muito
ou se nada sei de você
que me revela
fotografia colorida letra nova em livro velho

Amassada página
dormiu num cesto
folha gasta esquecida no tempo

E foi preciso um forte vento
pra que fosse recolhida

E que você desfizesse os vincos com carinho de bom leitor
pois só como folha refeita
se lê o que carrego
em tinta preta.

Um comentário:

  1. Gostei muito do poema, mas os comentários serão feitos tomando um café.

    ResponderExcluir